Oráculo Jogo do Ganso

Oráculo Jogo do Ganso
Faz o teu jogo! Contacta-me!

quinta-feira, 6 de abril de 2017

10 sinais que o Universo dá quando se está no caminho certo



O ser humano é um ser que, por natureza, é inseguro. Tem necessidade de protecção, certezas, garantias, e na sua maioria vindas do exterior em vez de as encontrar em si mesmo.
Desde pequeno que se habitua (devido à forma como os outros interagem em seu redor) a depender da aprovação exterior para se sentir seguro, confiante e reconhecer o valor que tem
No nosso dia-a-dia procuramos sentir que fazemos as escolhas certas (por que estão sempre a falar-nos do certo e errado) e que teremos sucesso; ainda vivemos com expectativas, o que nem sempre é uma boa estratégia devido às desilusões.
Ora bem, se atentarmos aos sinais que o Universo nos envia, uma vez que estamos ligados à nossa fonte, conseguimos descobrir que está tudo dentro de nós. Podemos escolher aprender a escutar a nossa “voz interior”.
A partir desse momento, podemos atentar aos seguintes sinais e compreender que estamos a caminhar como desejamos para nós.
 
1 - Sentir muita tranquilidade
Algumas emoções diluem-se ou desaparecem quando um estado de harmonia e tranquilidade se estabelece. A ansiedade, a tristeza generalizada, a melancolia, os medos são emoções que deixam de fazer parte com a intensidade e frequência que existiam.
A assertividade passa a ser um comportamento mais espontâneo, na medida em que conflitos interiores não são mais alimentados. Aprende-se a viver com outros valores, atitudes e crenças.
 
2 - A sua intuição fica mais desenvolvida e, por conseguinte, mais “aguçada”
Ao se viver com mais energia, focado/a em si, a intuição pode começar a emitir sinais mais proeminentes. Como? Pensamentos que surgem, sem uma explicação lógica e/ou racional; sonhos diferentes com ou sem premonições; encontro com pessoas que não víamos há muito tempo; novas amizades ou mesmo outros acontecimentos com uma sintonia evidente (sincronicidade).
A intuição é uma capacidade que pode ser desenvolvida; uns nascem com a mesma, mais desenvolvida do que outros, no entanto, existem exercícios que ajudam o seu desenvolvimento. Assim como muitas vezes não se tem consciência de determinados processos aos quais não se costuma dar significado.
A telepatia é outra capacidade com que nascemos, e usamos diariamente sem ser consciente. Também pode ser desenvolvida.
 
3 - A sua auto-estima fica mais fortalecida
Quando se vive a mudança, vamo-nos transformando. A maioria das pessoas cresce com crenças pouco positivas no que diz respeito ao seu valor. Por conseguinte, a sua auto-estima fica fragilizada. É um conceito que surgiu há alguns anos, a partir do momento em que se crescia com a necessidade de provar quem se é.
A confiança é uma infraestrutura basilar para o crescimento salutar de um ser. Sem ela a auto-estima evolui muito fragilizada. A culpa é uma manipulação criada pelo ser humano de modo a poder “controlar”outros seres humanos. A Igreja ajudou nessa crença. Libertarmo-nos dela é um sinal evidente de que se segue a voz interior.
 
4 – Tornamo-nos mais resilientes
A resiliência é a capacidade que se tem de gerir as situações adversas, desafios, sem permitir que quaisquer emoções interfiram na resistência necessária para se ir em frente. Sabendo que é a propriedade que um corpo tem de recuperar a sua forma original após sofrer um choque ou uma deformação, a analogia com o ser humano é semelhante. Uns seres possuem esta capacidade desde que nascem; outros, podem-na desenvolver.
No entanto, é saliente quando caminhamos connosco próprios em vez de nos focarmos nos outros. Com a auto-confiança, ela cresce e é mais evidente no dia-a-dia.


5 - As dificuldades diárias resolvem-se com maior fluidez
Este é um sinal fantástico. Quando nos desprendemos do que nos ensinaram como preocupações, o nosso caminho torna-se mais fluído. As crenças, valores que adoptámos como reguladores do nosso comportamento dificultam-nos, ou não, a nossa caminhada.
Ao acreditarmos em nós, confiamos em cada passo. Estamos em sintonia como Universo, e descobrimos que o que precisamos surge de forma inesperada, muitas vezes, e somos surpreendidos/as. Ao nos focarmos em nós, funcionamos como um rio, tudo flui.
 
6 – Surgem mudanças repentinas e, por vezes, radicais
Este é um sinal muito motivador, resultante da nossa atitude empreendedora. Vislumbramos que nada é igual e que, pode ser assustador, quando não estamos preparados, no entanto, é sinal de que “despimos” o que não nos é útil. Por vezes, comportamentos antigos, ainda nos trazem o medo de considerarmos o que é novo, é desconhecido e receamos. Não obstante, permitimo-nos saborear e viver a aventura do novo e o quanto isso se torna gratificante.
 
7 - Todos os comportamentos de procrastinação desaparecem
O facto de adiarmos o que sabemos/queremos para nós, adiarmos é um acto de procrastinação. Temos consciência de que isso nos desvia do sucesso que desejamos para nós, para os que nos rodeiam, porque queremos acreditar que estamos a fazer algo por nós, quando nos escutamos: amanhã, vou fazer...; quero muito ler este livro; tenho pensado em irmos ao cinema... Ora, não passam de ícones, como costumo designar, pela simples razão de que cremos que estamos a fazer algo por nós, o tal tentar.
Quando estes comportamentos desaparecem e surge a motivação aliada ao nosso poder pessoal, as nossas sementeiras produzem colheitas/frutos.
 
8 - Situações antigas desaparecem assim como pessoas afastam-se, dando lugar a novas
Este sinal manifesta que a transformação se iniciou e que nos focamos no equilíbrio da nossa energia. A sincronicidade passa a fazer parte dos sinais e surge como indício de que estamos despertos para o que efectivamente pedimos para nós.
Tudo está em movimento e transforma-se. A física quântica explica alguns dos fenómenos mais simples do dia-a-dia. Somos compostos de energia; a frequência em que vibramos proporciona-nos a atracção do que visualizamos.
Ser surpreendido é um fruto delicioso para desfrutar em consciência.
 
9 - Respeitamos mais o nosso ritmo
Ao escolhermos banir a tensão - “stress” - da nossa mente, da nossa comunicação, da forma como nos tratamos, apercebemo-nos que percorremos o mesmo trajecto, com uma velocidade diferente, e concluímos que o benefício é inequívoco por realizarmos o mesmo, com maior eficácia e menos desgaste físico.
O que significa vivermos ao nosso ritmo? Conhecermo-nos bem, o nosso organismo – templo – como ele funciona, escutá-lo, estar atento aos sinais que emite e respeitarmo-nos e a ele. É incontestável que nos sentimos mais felizes e realizados, pela harmonia que se evidencia.
 
10 – "Os meus cinco sentidos estão mais despertos; estou mais consciente"
Os nossos sentidos – olfacto, visão, audição, paladar e cheiro – são os meios pelos quais estamos em contacto com o exterior. A percepção, do que nos rodeia, chega-nos através deles. Falar com detalhe de cada um, levar-nos-ia a uma explanação extensiva.
Portanto, direi que eles nos ajudam a apreender melhor o que desejamos e a escutar a intuição, também.
Existem exercícios que podemos praticar de forma a focarmo-nos na capacidade de cada um e o quanto nos pode enriquecer. Fará com que estejamos mais conscientes de tudo. Ajudar-nos-á a focar com maior exactidão no nosso trabalho, nas nossas relações com o outro, na nossa entrega, no nosso desempenho.
 

Nota: Gostaria de fazer uma ressalva: não confundir afinidade com empatia, como usualmente é feito. Afinidade é o facto de se sentir uma conformidade, uma analogia, uma mesma frequência, como que a existências de pontes entre duas pessoas que se desconhecem. Empatia é a capacidade que temos de nos colocarmos no lugar do outro sem nos esquecermos de nós mesmos. A primeira acontece quando dois seres se encontram e sentem a mesma frequência, enquanto que empatia é uma capacidade que algumas pessoas possuem desde a nascença e outras podem desenvolvê-la de alguma forma.


Ana Guerra






Enviar um comentário